20 de ago de 2015

A Resiliência e a PMPE um Romance Secular

Partindo da máxima: "Quem quer fazer faz, que não quer fazer arranja uma desculpa."

Muito bem provado isso fez a Equipe da nossa PMPE de João Alfredo, começando pela mal remuneração.
Certa vez pesquisando sobre o ranking da Policia Militar no Brasil e pasmem:
Nossa PMPE estava na 16 ª Posição, abaixo de Estado como Sergipe, que tem um PIB muito aquém do nosso PIB, mas fato é que num jogo de futebol o time perdendo de 1x0, seus jogadores não vão fazer gol contra.
É isso que percebemos na Equipe da PMPE em João Alfredo.

Profissionais bons e ruins tem em todo seguimento, aqueles que se sentem prejudicados que deem nome aos Bois, só posso falar por mim.

Apesar da falta de estrutura básica, viaturas sucateadas, e as pancadas de uma sociedade hipócrita que grita por justiça e ao mesmo tempo que faz conta:
"É mais barato eu corromper um policial do que andar dentro da lei."

Que grita contra a "arbitrariedade" de um Policial que o aborda.

Eis o exemplo de Resiliência - capacidade de um corpo que apesar de sofrer diversas agressões consegue manter seu estado normal.

Ao nosso Comandante Cap. Sérgio Gomes, SubComandante: Sgt Edinelson e demais equipe: EU TIRO O CHAPÉU

Segue as fotos de Resiliência da nossa PMPE:






SASSEPE -PE - O Purgatório do Funcionário Público de Pernambuco

Dia 11/08/15 tentei ligar para a Clínica Dioclécio Coutinho (Carpina) tentando marcar exames para minha Mãe (contribuinte do SASSEPE), fui informado que o horário que eu estava ligando não era permitido marcar, orientaram-me que eu ligasse às terças e sextas-feiras entre 6h e 7h da manhã.

Pois bem dia 14/08/15 comecei ligando das 6h em ponto até as 6:59h nesse intervalo fiz 20 ligações e não consegui.

Após o horário liguei preocupado com a Clínica, talvez o telefone estivesse quebrado, pra minha surpresa fui atendido e muito mal atendido com um ar de arrogância de uma funcionária mal treinada e mal educada que só tinha essa forma.

Pedi pra falar com a Gerência e não fui passado pra mesma.
E o pior de tudo é que me falaram que era normal.
Normal só se for pra Mãe de quem quer que seja, pra minha não. 

Não estou pedindo favor, pagamos Caro e muito Caro pra ser mal atendido por um sistema falido que nunca respeitou seus contribuintes.

Exijo providências para a marcação de Exames da minha Mãe, criem outro canal, contratem, façam o que tem que ser feito pois minha Mãe possui Direitos como qualquer brasileiro e percebo que tamanha incompetência e falta de respeito é crime contra o Estatuto do Idoso.

Esse será meu primeiro contato, os próximos serão Mídias Sociais e Imprensa.

Sou Brasileiro e não desisto nunca.