30 de set de 2014

Estamos indo ou voltando ???

Não sei se sou eu que estou ficando velho ou é o mundo que está ficando novo.

Esses dias me deparei com um pequeno problema de alunos brigando fora da Escola Nossa Senhora Auxiliadora.

Investigando o fato me deparei com um grupo de jovens, todos adolescentes e ao me apresentar e de forma diplomática resolvendo a situação indaguei aos mesmos:

O que vocês vão fazer quando terminar o Ensino Médio?

Entre muitos “não sei”, um deles me respondeu - Quero trabalhar.

Continuei: - Trabalhar com o quê ou em quê?
 - Sei não

Confesso que senti meu peito apertar.

Não nasci pra ver jovens sem sonhos.

Lembro que quando criança vendia picolé, Dudu, carregava feiras, vendia ferro velho e juntava R$ para no Final de Ano, na famosa “Festa de Natal e de Ano” tinha dinheiro suficiente pra correr de Balanço, na “Onda” de “Adeildo Soldado”, Roda Gigante, Tiro ao Alvo e comprar as guloseimas tradicionais.

Enfim tínhamos um projeto anual, ou outros mais ousados e organizados iam, além disso.

A nossa geração tinha sonhos e nos preparávamos pra isso.

Posso até estar enganado, me corrijam, por favor, mas a maioria dos nossos jovens não sonha mais.

São imediatistas, e parece-me que quanto mais longe da capital, e da escola, menos sonham.

Vamos acordar povo, nossos Jovens precisam de ajuda.

De minha parte já sei como contribuir e irei fazer a juventude que sempre sonhei.

Como já disse o Imortal Gonzaguinha:


Não deixemos as drogas, o crime, a corrupção ocupar esse espaço dos que não sonham.

Demos de graça o que de graça recebemos.


Paz e Luz a todos.

10 de set de 2014

Vender lenço é melhor do que Chorar

É chegada a hora de mostrar que é Empreendedor e quem é Aventureiro.

Definições Técnicas a parte a Economia do nosso País está em crise, seja Recessão Técnica ou outro termo do economês, a verdade é que o Mercado com o pé no freio.



Clientes compram o mínimo e com medo.

Não sou Economista – diga-se de passagem, um assunto que sempre respeitei devido sua complexidade desde a época da faculdade – e nem muito menos irresponsável, mas vejo um lado positivo nessa Crise que começa a dar as caras.

“É preciso que o nosso País enfrente seus próprios fantasmas”, como bem falou um Economista que não lembro o nome.

Façamos uma viagem pro passado, vamos entrar num trem e desembarcar na década de 80 e vamos refletir um pouco:

Como acontecia quando uma pessoa precisava tomar dinheiro emprestado nos Bancos?

Quem ouvia falar em Banco BMG, Banco Matriz, Cruzeiro do Sul e etc.?

Quem eram as pessoas que possuíam Cartões de Crédito?

Quem podia comprar um Carro a prazo?

Alias quem podia comprar um Carro melhor dizendo?

Pois bem no alto de minha ousadia por não ser técnico no assunto arrisco minha opinião, não vai doer mesmo, o máximo que pode acontecer é eu estar errado.

Durante esses vinte anos o Governo ao invés de investir gerando riqueza, dando subsídios para a classe trabalhadora gerar riqueza, investir em infraestrutura, deixou tudo isso de lado e investiu no consumismo.

Nossos Jovens estão na Universidade, não sabe nem se termina o curso, quanto mais garantir um emprego, mas já ganha um Cartão de Crédito Universitário.

Promoções, Liquidações, Queima de Estoque, Bota Fora, e tantas outras estratégias de guerra tentam conquistar o Consumidor e leva-lo ao Maravilhoso Mundo do Consumo.

Pagamentos a perder de vista, mesmo quando terminando pagamos o que não precisávamos multiplicado por dois, comprei uma TV e paguei duas. Pro Consumidor de hoje não importa o valor final e sim o valor da parcela.

A Receita da maioria das famílias brasileiras está comprometida, daí haja perca de renda e a grande inadimplência. Estão nos jornais:

DA REUTERS
09/09/2014 09h40
A inadimplência entre consumidores brasileiros cresceu 17,2% em agosto na comparação com o mesmo mês do ano passado, a maior alta anual desde junho de 2012, segundo dados da Serasa Experian divulgados nesta terça-feira (9).

Não tem segredo é preciso que o consumidor reaprenda a consumir, com responsabilidade, prudência 
e fazendo conta, pesquisando, brigando...

Até 2016 a Crise que já se encontra instalada irá fazer uma limpeza no Mercado.

Será separado o joio do trigo, o Empresário do Aventureiro.

Não é confortável pra mim e pra ninguém a falência de alguém, mas é preciso que o Empresário se profissionalize, contrate profissionais, Administradores, e não continue de forma empírica buscando soluções mágicas e brincando de Administrar prostituíndo nossa Profissão.

É hora de vender lenços ao invés de chorar.

Reengenharias, rever conceitos, fazer contas, ouvir mais, agir mais.

Que venha a crise que estamos esperando.

Adeus Zona de Conforto.

Adm. Benízio Elias da Silva Filho
CRA-PE 6872CRA-PE 6872