21 de dez de 2013

A Culpa é do Sistema

Lá vou em pleno sábado dia 21/12/13 primeiro dia de verão com cara de inverno em plena Rua Cel. José Ferreira, lindo e loiro quando de repente me deparo com a oportunidade de fazer a primeira boa ação do dia, vejam bem:





De um lado nosso Amigo Caio (Genro de Daniel da Farmácia) do outro o nosso popular "Véi" num possível ataque epilético, e no fundo Mãe e Irmão esperando o socorro, e nosso Amigo Ricardo (Filho de Antônio de Gilva) no telefone ligando pra Unidade Mista Joana Amélia Cavalcanti de João Alfredo, depois de ter ligado pro SAMU e ouvir do Médico Super, Ultra Competente, depois de relatar toda situação falar: 
"- Pode deixar ele ai que depois que ele terminar de bater ele vai levantar-se e ir embora."

Caro leitores juro por Deus que pra um Diagnóstico desses qualquer um dá sem precisar de Diploma de Medicina.

Depois reclamam porque ganham pouco, ou porque recorremos aos "Cubanos".

Só Jesus na Causa.





Agora vamos aos fatos, ao chegar eram exatos 7:42 h e procurei fazer meu papel de irmão e buscar ajudar da forma que pude.
Fui informado que já tinham ligado pro SAMU e feito o Chamado, mas este por sua vez informou que a Ambulância estava a caminho.
Ninguém sabe qual caminho, se o caminho do nosso socorro ou ao caminho do Céu ou até mesmo das "Profundas ...."
Mas como bom teimoso que sou liguei novamente pra Unidade Mista Joana Amélia Cavalcanti e reforcei o pedido só que com o bom e velho "Coice".
Relatei o fato e pedi socorro, fui informado que não tinha ambulância que a que tinha estava quebrada, pensei eu: 
Será que temos peças no Brasil pra consertar nossa ambulância?
Será que é preciso um artigo desses pra lembrar que ambulância quebrada não serve?

Enfim, peguntei pela Unidade do SAMU que tanto foi ovacionada no dia da sua chegada, pois eu mesmo enchia o peito e falava em alto e bom tom: "Temos SAMU em João Alfredo". Fui informado que a Ambulância do SAMU estava lá em stand by e os profissionais a postos, só que não poderiam sair antes de chegar a "senha" da Central autorizando.

Tudo isso acontecendo e o nosso "Véi" se debatendo e nós segurando sua cabeça tentando minimizar os danos e haja coice, haja desculpas e haja sofrimento do nosso "Véi".

Eis que quem poderá nos ajudar ? Chapolim Colorado ?

Nada o nosso bom e Amigo Vereador David Santos.

Quando foi chamado por mim, pegou seu carro e foi ao Hospital, acredito que o Vereador fala uma língua muito diferente da nossa, acho que Esperanto ou Hebráico, coisas desse tipo.

Pois falamos, rogamos, imploramos e nada.

O que vale é que assim que nosso Anjo da Guarda e Vereador David Santos chegou, em questão de segundos chegou a Unidade do SAMU com o Sr. Márcio e a Sra. Edna e socorreram o nosso Amigo Véi e fomos felizes para sempre.

Conclusões:

É importante treinarem nossos Amigos Colaboradores da Saúde e informar que ainda é válido o Art.15 do Código Civil:

Art. 15. Ninguém pode ser constrangido a submeter-se, com risco de vida, a tratamento médico ou a intervenção cirúrgica.

E ainda o Art 5º e seus incisos, da Constituição Federal que diz:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: (...) 

Competência tem um Preço e Comunicação também.

O que não pode é ver morrer nossos irmão por falta de Treinamento de funcionários que são vítimas da "Burrocracia" tanto quanto o nosso Amigo Véi, e nem sempre o nosso Amigo e Vereador David Santos vai estar presente, toda vez que precisarmos do SAMU antes de chegar a senha.

Primeiro a Vida e Depois a Senha.

Tem uma passagem do Livro "Ah se seu soubesse" que diz:

"Temos que fazer o URGENTE e não o IMPORTANTE".

Depois reclamam que eu sou falador.

É melhor eu ficar calado.

Vida Longa ao Vereador David Santos, ao nosso Amigo de todas as Horas Caio (Genro de Daniel da Farmácia).

Sobriedade ao nosso Amigo Véi.

E muuuuuuuuuuuuita, mas muuuuuuuuuuuuuuita Oração.