12 de jun de 2010

No Dia dos namorados...




Como diz “Santanna O Cantador”: “... Coisa Boa é namorar...”

Os dias não são mais os mesmos.

O Sol fica mais Sol;
O Dia por mais chuvoso que seja, fica lindo.

Ah! Como são lindas as ruas cheias d água o lixo correndo pro bueiro na valsa elegante da chuva, que coisa linda.

Esse é o mundo de quem namora.

E quando estamos longe, tipo assim: “Ela aqui em João Alfredo-PE e Ele em São Paulo”.
Ai meu Deus! Que sofrimento.

Ai vem a Saudade e como dizia o Poeta Antônio Pereira:


“Saudade é um parafuso
Que na rosca quando cai,
Só entra se for torcendo,
Porque batendo num vai
E enferrujando dentro
Nem distorcendo num sai.”












E agora o que fazer, por que esse sofrimento, essa distância, essa ausência?



Todo sofrimento é um ensinamento disfarçado, cabe a nós sabermos tirar sua máscara.

Portanto quando distante, vamos namorar, namorar o mundo, a vida, um pássaro, uma árvore, uma praça, um livro, uma música, às vezes acontece de namorar um amigo.
Cuidado, pois a amizade uma vez dando lugar a paixão nunca mais é a mesma.

Pare, pense, avalie, pese, reflita, sofra, namore, sinta saudade, faça tudo.

Só não esqueça nunca, que quem é bom tem seu lugar, e não são míseros 2.700km que vai mudar isso.

O Tempo é senhor de Tudo.
O Amor não dá lugar a outro Sentimento.

Reflita e Viva, mas viva de verdade.

Aos Namorados, muito amor.
Aos Brigados, uma rápida reconciliação.
Aos Solteiros, paciência ou vocação.
Aos Viúvos, prepare-se.
Aos Jovens, longa vida.
Aos Velhos, inveja de sua experiência.
Aos Casados, custa nada rebobinar a fita, namoro não é “catálogo” é sempre “lançamento”.

Feliz Dia dos Namorados a todos.