20 de out de 2014

Mais do Mesmo

Assistindo um pouco do Debate das Eleições 2014 pelo SBT - ainda bem que não assisti tudo - baixaria total.

Por favor me respondam: É novidade para vossas senhorias os fatos relatados sobre Corrupção levantados pelos Candidatos ?

Será que Aécio e Dilma pensam que estão nos mostrando alguma novidades com vossas acusações ?

Será que eles são desse Planeta ?

Acredito que uma única coisa que temos certeza é que ambos usam o mesmo tamanho de sapato.

É fato que nem todo Político é vítima da Corrupção ou causador da mesma, porém o "Sistema" é tão perverso que entramos numa crise nacional:
Bons tempos aqueles em que escolhíamos o melhor Candidato.
Hoje escolhemos o menos Ruim e não o Melhor.

Agora propostas de Governo esqueceram de mostrar.

O TSE já avisou que:
"Pra fazer debate "Mundiça" da forma que fizeram no SBT, vão fazer no Inferno, no Brasil mais não".

Foram tão competentes - pra não falar o contrário - que o número de votos nulos e brancos aumentaram.

Isso é sinal que eles se comunicaram melhor e realmente se mostraram quem são.

O Eleitor está acordando, parece-me que está aos poucos está caindo a nossa maquiagem de palhaço.
E o cupim aos poucos está comendo a cara de pau dos candidatos.

Bola pra frente e fé em Deus.

Pelo menos o Debate de ontem (20/10/14)  da REDE RECORD foi menos ruim, pra garantir que não iria perder meu sagrado sono - já que não estamos em boas relações - timbunguei na cama.

Fé meu povo, afinal a genética da formação do nosso Povo não foi lá das melhores, somos o que de Pior existia em Portugal e adjacências. Pra limpar isso haja 500 anos.

Mas vamos ao primeiro passo, esse sim é muito importante.

Eu mesmo nunca desisti do Brasil, agora de muitos Políticos que praticam Politicagem e não Política, esses eu já risquei da minha Lista.




30 de set de 2014

Estamos indo ou voltando ???

Não sei se sou eu que estou ficando velho ou é o mundo que está ficando novo.

Esses dias me deparei com um pequeno problema de alunos brigando fora da Escola Nossa Senhora Auxiliadora.

Investigando o fato me deparei com um grupo de jovens, todos adolescentes e ao me apresentar e de forma diplomática resolvendo a situação indaguei aos mesmos:

O que vocês vão fazer quando terminar o Ensino Médio?

Entre muitos “não sei”, um deles me respondeu - Quero trabalhar.

Continuei: - Trabalhar com o quê ou em quê?
 - Sei não

Confesso que senti meu peito apertar.

Não nasci pra ver jovens sem sonhos.

Lembro que quando criança vendia picolé, Dudu, carregava feiras, vendia ferro velho e juntava R$ para no Final de Ano, na famosa “Festa de Natal e de Ano” tinha dinheiro suficiente pra correr de Balanço, na “Onda” de “Adeildo Soldado”, Roda Gigante, Tiro ao Alvo e comprar as guloseimas tradicionais.

Enfim tínhamos um projeto anual, ou outros mais ousados e organizados iam, além disso.

A nossa geração tinha sonhos e nos preparávamos pra isso.

Posso até estar enganado, me corrijam, por favor, mas a maioria dos nossos jovens não sonha mais.

São imediatistas, e parece-me que quanto mais longe da capital, e da escola, menos sonham.

Vamos acordar povo, nossos Jovens precisam de ajuda.

De minha parte já sei como contribuir e irei fazer a juventude que sempre sonhei.

Como já disse o Imortal Gonzaguinha:


Não deixemos as drogas, o crime, a corrupção ocupar esse espaço dos que não sonham.

Demos de graça o que de graça recebemos.


Paz e Luz a todos.

10 de set de 2014

Vender lenço é melhor do que Chorar

É chegada a hora de mostrar que é Empreendedor e quem é Aventureiro.

Definições Técnicas a parte a Economia do nosso País está em crise, seja Recessão Técnica ou outro termo do economês, a verdade é que o Mercado com o pé no freio.



Clientes compram o mínimo e com medo.

Não sou Economista – diga-se de passagem, um assunto que sempre respeitei devido sua complexidade desde a época da faculdade – e nem muito menos irresponsável, mas vejo um lado positivo nessa Crise que começa a dar as caras.

“É preciso que o nosso País enfrente seus próprios fantasmas”, como bem falou um Economista que não lembro o nome.

Façamos uma viagem pro passado, vamos entrar num trem e desembarcar na década de 80 e vamos refletir um pouco:

Como acontecia quando uma pessoa precisava tomar dinheiro emprestado nos Bancos?

Quem ouvia falar em Banco BMG, Banco Matriz, Cruzeiro do Sul e etc.?

Quem eram as pessoas que possuíam Cartões de Crédito?

Quem podia comprar um Carro a prazo?

Alias quem podia comprar um Carro melhor dizendo?

Pois bem no alto de minha ousadia por não ser técnico no assunto arrisco minha opinião, não vai doer mesmo, o máximo que pode acontecer é eu estar errado.

Durante esses vinte anos o Governo ao invés de investir gerando riqueza, dando subsídios para a classe trabalhadora gerar riqueza, investir em infraestrutura, deixou tudo isso de lado e investiu no consumismo.

Nossos Jovens estão na Universidade, não sabe nem se termina o curso, quanto mais garantir um emprego, mas já ganha um Cartão de Crédito Universitário.

Promoções, Liquidações, Queima de Estoque, Bota Fora, e tantas outras estratégias de guerra tentam conquistar o Consumidor e leva-lo ao Maravilhoso Mundo do Consumo.

Pagamentos a perder de vista, mesmo quando terminando pagamos o que não precisávamos multiplicado por dois, comprei uma TV e paguei duas. Pro Consumidor de hoje não importa o valor final e sim o valor da parcela.

A Receita da maioria das famílias brasileiras está comprometida, daí haja perca de renda e a grande inadimplência. Estão nos jornais:

DA REUTERS
09/09/2014 09h40
A inadimplência entre consumidores brasileiros cresceu 17,2% em agosto na comparação com o mesmo mês do ano passado, a maior alta anual desde junho de 2012, segundo dados da Serasa Experian divulgados nesta terça-feira (9).

Não tem segredo é preciso que o consumidor reaprenda a consumir, com responsabilidade, prudência 
e fazendo conta, pesquisando, brigando...

Até 2016 a Crise que já se encontra instalada irá fazer uma limpeza no Mercado.

Será separado o joio do trigo, o Empresário do Aventureiro.

Não é confortável pra mim e pra ninguém a falência de alguém, mas é preciso que o Empresário se profissionalize, contrate profissionais, Administradores, e não continue de forma empírica buscando soluções mágicas e brincando de Administrar prostituíndo nossa Profissão.

É hora de vender lenços ao invés de chorar.

Reengenharias, rever conceitos, fazer contas, ouvir mais, agir mais.

Que venha a crise que estamos esperando.

Adeus Zona de Conforto.

Adm. Benízio Elias da Silva Filho
CRA-PE 6872CRA-PE 6872


25 de jul de 2014

Feliz Dia do Avós

Dizem que a melhor coisa do mundo é Amor de Mãe.
Concordo, mas como classificaremos o Amor de Vó ou de Vô?

Tive o prazer de conviver minha infância com minhas Avós e meus Avôs, era feliz e não sabia.
Meus Avós Paternos que os chamava carinhosamente de Vô Caju (José Elias) e Vó Caju (Maria José).
E os Maternos Vô Tontonho (Antônio Clarinha) e Vó Tontonho (Maria José – “Ia”, ou Maria Clarinha).

Oh Saudade!

Todo santo dia que chovendo ou fazendo sol, era um ritual sagrado, meu Vô Tontonho ia nos acordar carinhosamente com beijos e xeros e nos levava pra tomar o café da manhã em sua casa.
Lá chegando servia-nos, com tudo de bom e do melhor, e vejam até onde chega o Amor de Vô, o mimo: preparava o nosso Nescafé na Xícara e em seguida despejava no pires e soprava. Isso mesmo soprava pra gente não queimar a língua ao beber.
Gesto simples, talvez bobo, mas me apego a esses detalhes e acho que é uma prova ímpar de Amor, Cuidado, Zelo.

Nada tenho contra Amor de Mãe, pelo contrário, amo a minha Coroa, mas reconheçam: Amor de Vó é muito, mas muito mais gostoso.
Amor de Vó não tem broncas, é só caprichos, mimos.
Dizem que ser Avó é ter filhos com Mel.
Aquela pele enrugada, que eu acariciava os cabelos brancos das duas Avós, modesta parte, minhas Avós eram lindas. Tanto Vó Tontonho com Vó Caju.

Ah como era vaidosa minha Vó Tontonho!
Perfumada, maquiada, Cabocla Bonita.
Gostava de Dançar e nisso a genética não falha, devo a ela esse dom.

Meu Avô Caju: Que Empreendedor!
Um dos maiores Comerciantes que João Alfredo já teve, pode até não ser em Patrimônio, mas em idoneidade, astúcia, inteligência, ousadia.
Na década de 50, partiu para Curitiba, salvo engano, de ônibus para comprar um Caminhão na fábrica, pois já tinha visão naquele tempo que comprando lá sairia mais barato.
Isso naquele tempo, um Matuto sai de João Alfredo pra Recife, de trem e de lá pegar um ônibus e parti pro Sudeste, sem conhecer nada e ninguém, coisa que até hoje tem jovens que não ousa tal atitude.
Como era inteligente Sr Caju, aprendi muito com ele nos seu fim de Jornada Terrestre, muito do que ouvi guardo comigo até hoje.
Apreciava a bebida, bebeu até seus últimos dias e nunca ficou embriagado.
Ouvi de sua boca uma vez, quando conversamos sobre alcoolismo: “Meu Filho Bebida só é bom pra quem vende.”.
E pediu que nenhum dos seus filhos parasse de beber, sempre respeitou o livre arbítrio, semi-alfabetizado, mas muito sábio.
Homem de poucas palavras, de muitas amizades (também herdei dele isso), de prestígio.

E Sr Antônio Clarinha – Vô Tontonho, o Sapateiro mais famoso que João Alfredo já teve, de muitas amizades, querido por todos, sábio muito, sábio também.
Naquela época já comprava a Revista “O Cruzeiro” (segundo minha Mãe), para suas filhas lerem.
Como tenho saudades dos meus Avós.

Sei que estão aqui pertinho de mim e rindo com meu texto.

Amei e Amo cada um de vocês.

O que seria de nossa infância, e de nossa vida se não fosse os Avós.

Quantas surras me livraram graças a sua Cumplicidade.

Quanto Amor recebi.

Quantas Lições.

Aqueles que ainda têm Avós aproveitem, pois é o maior tesouro que uma pessoa pode ter.


E em Homenagem a todos os Vovôs e Vovós segue um modelo bem interessante de Vovó: