29 de dez de 2015

FELIZ ANO SIMPLES

Como sempre, diferente que sempre procurei ser fugindo das normalidades e padrões de desejos para um Ano Novo, lá vou eu:

Desejo a você mais Poesia em seus 365 dias.

Desejo o Simples, não “apenas” o Simples, mas o SIMPLES com toda sua força e sua beleza.

Lembra-se da nossa infância quando o Simples era o combustível que nos movia?

Éramos felizes.

No início não existia vídeo game, e brincávamos com embalagens de cigarro usadas, e éramos felizes.

Lata de Óleo de Cozinha era a matéria prima para construir os nossos próprios brinquedos, as famosas baratinhas e éramos felizes.

Nosso único compromisso era estudar, mas era diferente a Professora que hoje a agridem era uma pessoa amada que chamávamos de “Tia”.

Ao invés de insultos ou xingamentos felizes era aquele que dava um abraço em “Tia”.
Dávamos presentes no Dia do Professor e ganhávamos presentes na Páscoa, no Natal.

Não existia Conselho Tutelar e vocês acreditam que temíamos o “Quarto da Caveira” ou o “Livro Preto”, para que um aluno se enquadrasse bastava ameaçar a colocar seu nome no Livro Negro, quando se usava todas as alternativas e não tinham sucesso, ai sim vinha o último tiro: “Vou mandar lhe internar na FEBEM”, Ave Maria! Era o fim da picada.

Nosso ano não era divido em 12 meses nosso calendário sempre foi mais Simples vejam:
1.    Férias de Janeiro;
2.    Carnaval;
3.    Páscoa
4.    São João;
5.    Férias de Julho;
6.    Dia das Crianças
7.    Natal e Ano Novo

Pronto era assim que era formado o nosso ano.

Não existia Sky, Net, Claro TV, éramos felizes esperando as férias para assistir os filmes dos Trapalhões na “Sessão da Tarde”.


Nossos Heróis não eram do Big Brother, eram: MacGyver, Homem Aranha, Super Homem, Cavaleiros do Zodíacos, Comandos em Ação, Banana Joe, e etc.


Perna Longa, Liga da Justiça, Chaves, Chapolim, Jiraya, Jaspion, Punk, Corrida Maluca, Riquinho Rico, eram nossas companhias diárias.

Balão Mágico, Fofão, Xuxa, Mara, Angélica eram as autoridades que faziam as ordens da casa.

Confessem:
Quem nunca ficou na frente da TV praticando as aulas de Artes Marciais depois de cada Episódio de “Jiraya – O Sucessor de Todakury”???

Quem nunca se apaixonou ouvindo Polegar, Menudo???

Nossa MTV era o Clube do Bolinha ou a Discoteca do Chacrinha.

O tema de nossas conversas na hora do recreio era o episódio de “ISTO É INCRÍVEL” no Programa de Silvio Santos.

Ficava roxo de raiva ao ter que abandonar o Episódio de “Os Trapalhões” nos Domingos à noite para ir comprar cigarro pro meu Pai e quando voltava e olhava pra TV estava lá: 24 homens correndo atrás de uma Bola e do lado de cá os caras vibrando, confesso nunca entendi isso.

A meu ver “Os Trapalhões” eram apenas Didi, Dedé, Mussun & Zacarias, apenas 04 homens, mas traziam mais emoções do que aqueles caras todinho correndo atrás de uma Bola.

Enfim, não tínhamos lá essa Tecnologia toda até chegar o Atari, Nintendo ai meu amigo conheci a palavra “Viciado”.

Incrível como toda e qualquer moeda que tinha como endereço meu bolso era automaticamente destinado ao Dono do Vídeo Game para que pudéssemos comprar a famosa “Ficha” para jogar aquela partida.

Mas mesmo assim éramos felizes.

Hoje não entendo se estamos velhos ou o Mundo mudou, com nada de especial éramos felizes, hoje temos tanta tecnologia, tanta informação, tanta coisa e não nos satisfaz por completo.

Falta o “Simples”.

É isso que desejo a vocês nesse Ano Novo que se aproxima.
“O SIMPLES”

Só isso, busque as coisas Simples e verão como serão felizes.

Troque um passeio de Shopping por uma tarde na Praça com seus filhos.

Troque um momento de Iphone 6 por um Bom Livro e verás a diferença.

Troque as grifes, as etiquetas o luxo, por uma conversa após um almoço, por incrível que pareça: “almoce na mesa” como nos velhos tempos.

Depois do almoço conversem, puxem pelas estórias dos seus Pais, perguntem como era no tempo deles, como eles brincavam, paqueravam, viviam, vocês vão rir muito, e eles vão se sentir importantes, vão adorar.

Não tem Pais vivos, não tem problemas, acolha o primeiro idoso que passar pela rua e puxe conversa com ele, comece perguntando se ele conheceu “fulano de tal” e deixe por sua conta, ai a coisa flui.

Ame as Pessoas e não as coisas.

Admire a Natureza e toda sua simplicidade.

Já parou pra observar que numa Flor não existe tecnologia nenhuma, e tem coisa mais bela que uma flor?

Que 2016 seja simplesmente SIMPLES.
Amem
Riam
Chorem
Abracem
Namorem
Trabalhem
Estudem
Leiam
Leiam mais um Pouco.
Façam o Bem.

Feliz Ano Simples.