14 de mai de 2012

30 dias



Numa gestação durante esse período o feto ainda não está formado, o feto tem aproximadamente 05 mm, tamanho de um caroço de feijão. Começa tomar forma após os 14 dias em seguida.
Num processo burocrático é o necessário para defesa, recursos e etc.
Pergunto o que representa 30 dias de desamor?

São 30 dias sem 30 noites.
Os dias mais compridos que já conheci na minha existência.
Período onde realmente conhecemos nossos amigos, aqueles que sempre te dão um ombro amigo, embora seus conselhos pareçam que são ditos em hebraico, nada entendemos, nada aplicamos, apenas sofremos.
Não são poucas as vezes que ouvi: “Bola pra frente, acabou, tenha paciência que isso passa.”
Ouvir é até fácil, difícil é viver ou melhor sobreviver.
Onde passo tudo me lembra você.
Nas vitrines, todo manequim tem tua cara, no rádio toca aquilo que te lembra, parece coisa feita, mas tudo te remete.
E o pior é sofrer de saudade e não querer estar junto, por medo, por saber que agora sim passo a te conhecer melhor.
A decepção, a desilusão é o que mais me dói, dói mais do que a própria saudade.
Ouvi numa música: “Saudade é aquilo que fica daquilo que não ficou (...)” de Flávio Leandro.
E o que ficou pra mim além de lembranças dos momentos passados foi a certeza das decepções dos momentos futuros.
Não é você que quero pra mim, tentei por muito tempo, te mudar, fui infantil, mas tentei.
Hoje nem sei o que quero pra mim, mas sei o que não quero: Você.
Vou em busca, sofrendo, me curando, e me preparando pro próximo amor.
Coração remendado, sangrando mas se libertando de você.
Como sabemos com 30 dias de gestação dessa nova pessoa que você colocou no mundo, hoje tenho apenas 05 mm de tamanho e vou crescer, formar meu corpo, meus braços para abraçar como nunca abracei ninguém, beijar como se nunca tivesse beijado ninguém.
Amar como se fosse morrer todo dia.
Emoções sempre foram meu forte, de plástico não serve.
O mundo me aguarde, 30 dias já se passaram.
Hoje começo a formar meu corpo.

Pra endossar minhas palavras do poeta Mateus Vinicius de Oliveira Amaral:


RECOMEÇAR

Um desamor todo mundo tem
É como dias ruins
A espera de um dia melhor
Esperança de um novo amor.

A vida não acaba
Com um desamor
Ela recomeça
Com outro amor
Por que?
Amar é preciso
Amar é morre em si
Para renascer em outro
Se tornando um só.

Por que?
Sempre depois da tempestade
As borboletas voltam
Ao jardim de alá
E como um recomeço
Um começo de uma nova vida
A renovação da esperança
É, a certeza que recomeçar 
É preciso, para dias melhores.

Escrito para: Ayla carolina