14 de ago de 2011

Homenagem ao meu Velho Pai

Não poderia deixar de homenagear esse Homem que buscou sempre o melhor para nos ofertar.

Um Caminhoneiro simples, de personalidade forte, pra muitos meio grosso, mas nos ama a sua maneira.

Quem sabe essa "grosseria" que muitos veêm nada mais é do que uma armadura para proteger ou esconder um coração bom que mal cabe no seu corpo.

Pra muitos pode ser uma Pessoa qualquer, mas pra nós é a melhor pessoa do mundo, é o Nosso Pai.

Um fazedor de amizades, contador de historias (adoro sentar no alpendre do nosso sítio para ouvir suas histórias), um carisma ímpar, figura foclórica da nossa cidade.
Onde passa nas ruas de João Alfredo é cortejado com brincadeiras, todos gostam de soltar uma Piada pra Sr Benízio de Cajú, o velho "Bena".

Pra mim um exemplo de Cidadão.

Com ele apredemos a valorizar nosso nome, apredemos várias palavras: Caráter, Honestidade, Amizade, Bom Humor.


Obrigado Deus pelo Pai que tenho.


Feliz Dias dos Pais.


Te amo Pai.


E faço das palavras do Poeta MACIEL MELO as minhas palavras, é pra você esse poema:

O Filho do Cidadão

Se eu não fui o filho exato que quiseste
Nem ao menos o que imaginaste
Fui apenas um pouco o que fizeste
E nesse pouco eu ergui a minha haste
Tantas vezes em que me abraçaste
Eu senti o calor da tua mão
Aquecendo minhas culpas com o perdão
Me beijando, mostrando o lado certo
Os atalhos, os caminhos, os desertos
O abismo, a curva, a contramão.
Me perdoe se às vezes me permito
Que o acaso penetre em meus momentos
Me envolvendo com loucos sentimentos
Desatando os bridões da minha vida
Volta e meia, em becos sem saída
Dou de cara me deparo com a parede
Nos teus punhos eu armava minha rede
Nos teus braços estendia o meu colchão
Hoje sinto a falta de um sermão
Que em seguida me davas um confeito
Aprendi que jamais serei perfeto.
Ser seu filho é ser sempre um cidadão.