4 de ago de 2011

As Palavras falam por si só ....

É tao curto o amor, tao longo o esquecimento

 
Como não ter amado seus grandes olhos fixos.

A minha alma não se contenta em havê-la perdido.

Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda.
É tão curto o amor, tão longo o esquecimento.   

Porque em noites como esta, tive-a em meus braços,
a minha alma não se contenta por havê-la perdido.
Embora seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo.

PABLO NERUDA